Esmalte da Semana

Olá, este aqui é o esmalte da semana o Prazeres da Impala, simplismente lindíssimo é um laranja flúor. Lindo né minha gente?!

Anúncios

27 de janeiro de 2010. Tags: , , . Beleza, MAKE UP. Deixe um comentário.

Schutz

A moda flúor está com tudo mesmo, nos vestindo dos pés á cabeça. E a marca Schutz lançou varios modelos de sapatos e bolsas nas cores Flurecentes e  Neon.

Novos Modelos em Neon

Simplesmente Beautiful

Campanha Schutz

Bolsas

Mais Modelos

Sapatilhas

23 de janeiro de 2010. Tags: , , , . Moda. 2 comentários.

Dos anos 80 ao século 21

A moda luminosa das cores flúor ou neon foi um símbolo do pop fashion – moda anos 80 – que retorna inspirando novos produtos para o público jovem.

A moda anos 80 (tempo compreendido entre 1980 a 1989), a (nova onda – em inglês), inspirou-se basicamente na onda da geração saúde e da febre da New Waveginástica aeróbica. Contrariando a moda dos anos 60 e 70, onde em um vestuário da moda prevalecia roupas largas, artesanais e de inspiração indiana, nos anos 80 o uso de roupas de ginástica (lycra, sapatilha, polaina) no cotidiano, combinadas a roupas excêntricas e exageradas, com cores cítricas, estampas de animais e sobretudo muito alegres, foi sem dúvida o grande marco na moda da época.

Universo tecnológico

Com todas o avanço tecnológico, a moda oitentista se baseou em tudo que era novo, moderno e eletrônico. O Japão, foi um dos grandes países inspiradores da moda da época. O surgimento do stretch dava um ar futurista as roupas, mesmo assim, várias pessoas aderiam aos brechós procurando a moda do armário da “vovó”. Os cabelos aderiram um corte assimétrico, com franjas repicado. Muitos usavam com gel, e mantiam um topete tão alto quanto conseguiam. A tintura com cores exóticas e marcantes se tornou mais frequente entre os jovens. Mesmo com tom de constante inovação, vários estilistas preferiam manter o tom sóbrio de suas roupas , não aderindo a moda futurista. Foi como o famoso estilista Giorgio Armani fez, com seus cortes sóbrios garantiu a elegância de homens e mulheres que se adaptavam ao estilo clássico.

O corpo perfeito

Para a época, ser bem vestido era apenas um detalhe se não houvesse um belo corpo. A febre da malhação e ginástica, veio acompanhada das inúmeras academias que se estendiam cada vez mais pelos centros urbanos. Entre os jovens, era comum irem a academias para aulas de dança com música ritmadas, vestidos com collants e polainas, o objetivo era um corpo bonito e saudável, aliado a moda e o sucesso. A moda das academias fez com que o tênis, o moletom e a lycra, não fossem mais peças exclusivamente esportivas. Sendo popularizadas para ocasiões cotidianas, ganhando tons modernos e urbanos. O tênis ganhou milhares de “looks” alternativos, nas mais variadas formas e cores. Sendo assim, o calçado que se tornou febre da moda era o All-star, pelo seu estilo simples e confortável, mas com as mais variadas cores e estampas, considerado um tênis inovador, foi (e ainda é) um dos calçados mais famosos e usados pelos jovens.

A moda e a música

A música, além do cinema, foi um dos mais importantes meios de difusão da moda. Não havia apenas um estilo do momento, todas as tribos se estendiam com as mais diversas tendências: pops, darks, góticos, metaleiros e rastafaris, havia estilo diversificado para todos. Ao contrário do atual, o pop que fazia sucesso na época era o mais melancólico. Bandas como The Smiths, The cure e Joy Division, fizeram sucesso estrondoso, principalmente com a divulgação dos videoclipes, que associava rapidamente a imagem a música. Madonna, apesar de não fazer o estilo pop-melancólico, e sim extremamente alegre, influenciou a sociedade com seu estilo livre e despudorado, com cores vibrantes e cortes exóticos. No mesmo estilo, fizeram grande sucesso cantoras como Cindy Lauper e a brasileira Xuxa.

Acompanhando as roupas, tudo era muito colorido e extravagante. Na maquiagem, as mulheres usavam muito colorido, sombras fortes e batom com cores vivas, sempre na linha exótica e chamativa. Os acessórios não poderiam ficar de fora da moda futurista, o acrílico e o plástico entraram em alta, nas mais variadas cores, geralmente cintilantes. Por terem um aspecto do futuro e um baixo custo, pulseiras, brincos e colares deste material foram a grande sensação.

Os anos 80 serão eternamente lembrados como uma década onde o exagero e a ostentação foram marcas registradas. Os seriados de televisão, como Dallas, mostravam mulheres glamourosas, cobertas com jóias e por todo o luxo que o dinheiro podia pagar. A moda apressou-se por responder a esses desejos, criando um estilo nada simplório. Todas as roupas de marcas conhecidas tinham seus logos estampados no maior tamanho possível. O jeans alcança seu ápice, ganhando status. E os shoppings tornaram-se paraíso dos consumistas.Pode-se dizer que os anos 80 começam realmente em 1977, com o sucesso da música “disco” inspirados no filme “Saturday Night Fever”. Voltam à tona, o glamour da noite e o charme do excesso e do brilho, deixando para trás o estilo hippie dos anos 70.A juventude trouxe de volta o que já era considerado “velho”: roupas sob medida e vestidos de baile. Os anos 80 seguem o charme e a sofisticação dos anos 60, porém com um certo exagero.

Nesta década, os japoneses marcaram posição no cenário internacional. Em um universo tecnológico (o Atari surgiu nessa época), a moda inspirou-se no Japão, emergente com suas novidades, e em tudo o que fosse electrónico: neons, computadores, automáticos, etc.


Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Moda_na_d%C3%A9cada_de_1980

22 de janeiro de 2010. Tags: , . MAKE UP, Moda, Musica. 1 comentário.

Cybergoth

Cybergoth ou cyber goth, é uma subcultura derivada do cyberpunk, gótico, raver e rivethead.

Ao contrário dos góticos tradicionais, os cybergoths ouvem música eletrônica mais freqüentemente do que rock. Pode ser considerado um dos estilos mais excêntricos.


História

Embora o termo ‘cybergoth‘ fosse dado em 1988 no Reino Unido, pela Games Workshop, por seu RPG Dark Future, o estilo da moda não surgiu até uma década depois.

O cybergoth combina elementos da música industrial, com um estilo conhecido como “graver”.

O visual “graver” mistura o ‘raver’ britânico e o ‘ClubKid’ novaiorquino com um visual mais gótico e excêntrico. Essa fusão de estilos começou em 1999.

O estilo colorido dos ravers, não combinava com o estilo gótico. Em 2002, as vestimentas ravers super coloridas, foram influenciadas pelos acessórios industrials tais como as roupas pretas e “goggles” (óculos tipo aviador).

Os cyber goths de hoje tendem a usar roupas pretas, com detalhes em cores néon, e roupas feitas de materiais como Vinil, Látex, PVC e botas com plataformas gigantes.

Usar “Dread Falls” ou tingir o cabelo com cores brilhantes e vários piercings são típicos. “Goggles” são muitas vezes usados. Alguns cybers também usam máscaras de gás ou máscaras (muitas vezes de médico) em PVC.

Mari Moon

Acreditam em um futuro caótico e adoram simbolos como o da radioatividade e biohazards.

Visual

O visual cybergoth é influenciado por filmes de ficção científica. Androginia é comum.

O estilo mistura roupas pretas com cores brilhantes, cores néon verde, vermelho, azul, cromo, ou rosa.

Materiais como borracha e PVC podem ser misturadas e combinadas em um esforço para criar uma aparência mais artificial.

Maquiagem com padrões cibernéticos, placas de circuitos LED, e óculos tipo aviador, normalmente usado na testa ou ao redor do pescoço.

Cabelos coloridos, às vezes com Dread Falls sintéticos, “CyberLox” (feito com um material conhecido como “Tubular Crin” e fiações elétricas) e “FoamFalls” (feitos com material EVA). Calças pretas apertadas e com fivelas, coletes, camisas rasgadas, Corsets em látex, máscaras de gás e botas plataforma.

Música

Geralmente música eletrônica, com batidas ácidas, com sintetizadores e letras agressivas. Gêneros como EBM, Synthpop, Futurepop, industrial, Dark electro e Darkwave.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cybergoth

14 de janeiro de 2010. Tags: , , , , . MAKE UP, Moda, Musica, Variedades. 1 comentário.

Tendência Afro

Eu passei a virada de ano em Copacabana e além de prestar atenção nos shows dos: Paralamas, Lulu Santos, Blitz, Marcelinho da Lua e é claro nos fogos. Me chamou a atenção os cabelos afro, tinha de todos os tipos e tamanhos: longo, médio, curto, com nagô, com volume, sem volume, Black Power e  tranças de todas as formas: embutidas, escama de peixe, no cabelo toda e etc.

E uma me chamou a atenção em especial era o desenho da uma flor no próprio cabelo parecia até um prendedor de cabelo e tudo mas não era. Muito linda e algumas até acompanhadas de um pelo Black Power. CHOQUEII! Perfeitas Demais, estou louca atrás desse salão, me falaram que é em Copa mesmo aonde meu amigo faz os dreads deli. Só correr atrás agora do lugar e juntar o Money hehe.  Vamos explorar estes tipos de cabelo as tranças da pra fazer em praticamente todos os tipos de cabelo (dos lisos até os mais crespos), sem contar que poupa tempo, faz bem para o crescimento dos cabelos e ainda é lindo! Nesse verão com muito sol, mar, água e praia nada como uma bela trança para dar um UP.

Enquanto eu não posso fazer “aquela trança”, apostei nesta aqui: duas tranças embutidas com coque e um arco de flor, só que este não foi feito no próprio cabelo =(

Eu fiz aqui perto de casa mesmo, paguei apenas R$ 5,00

Obs.: Esmaltes Flúor nas mãos hehe


Este arco eu comprei na feirinha no centro de Rio das Ostras no verão passado, custava na época R$10,00, existem também outros lindos da Signorità Accessori, só que são mais carinhos, pois são artesanais e é feito de penas e cristais e etc.

Ele custa R$62,00 sem contar com o frete, pois é loja se encontra em São Paulo. Além disso, ele é feito de plumas pretas, pena guiné e cristal italiano.

Ele até saiu na edição de dezembro da revista criativa, mais informações sobre o produto vejam no site: http://signoritaccessori.blogspot.com/




13 de janeiro de 2010. Tags: , , , , , . Beleza, Variedades. 2 comentários.

Próxima Página »